Drabble – Brilhante como o sol

O sol brilhava nas ruas de Seoul, Hyunseong caminhava para mais um dia de trabalho pelas ruas movimentadas e caóticas. Sendo o único ali que parecia não estar correndo. Nunca gostara de correr, apenas esportivamente é claro, a pressa era um sentimento que quase nunca o acompanhava.

Chegando na escola, cumprimentou todos os colegas com um sorriso no rosto, pegou seu café usual na sala dos professores e foi para sua sala de aula: a quadra.

O lugar vazio daquele jeito sempre parecia maior que realmente era, as paredes pintadas num tom de verde contrastadas com o chão e arquibancada pintados de branco. Mesmo com as lindas cores, só ficou realmente jovial com a presença dos alunos que logo chegaram para o primeiro período.

Não demorou para que a última aula, no fim da tarde, chegasse. A aula com as crianças menores era sempre mais divertida. Quando começou a lecionar, se sentia estranho perto delas e não conseguia cativá-las muito, mas logo aprendeu a se divertir com elas.

Como todas as outras do dia, essa aula passou rápido e logo viu-se despedindo das crianças e entregando os pequenos aos seus pais. Quase lhe passou despercebido que um deles ficara lá depois de todos irem embora, foi até ele e sorriu, pedindo ao pequeno garoto lhe ajudar a guardar os materiais no depósito, apenas para que não ficasse ali sozinho.

O céu já escurecia quando terminaram e foram até o banco ao lado da quadra se sentar.

– Professor, você acha que meu pai esqueceu de me buscar? – o garoto perguntou enquanto olhava para suas pernas que balançavam no banco por não alcançar o chão.

– Claro que não, Jungho, tenho certeza que ele já está chegando e só se atrasou por algum problema no trabalho – ele não sabia o que havia acontecido para o pai dele se atrasar tanto mas pensou em tentar animá-lo.

– Pode ser isso, ele trabalha muito.

– É mesmo? Ele trabalha com o que? – tratou de mudar o foco da conversa e logo viu que funcionou pois o garoto lhe olhou com um sorriso para responder.

– Ele é compositor, faz muitas músicas legais – Hyunseong se surpreendeu com essa resposta, a maioria das crianças ali tinham pais que trabalhavam em algum escritório, logo entendeu a animação de Jungho para responder.

– Ele deve ser muito legal mesmo – o garoto concordou com a cabeça ainda mais animado.

Antes que pudessem continuar a conversa ouviu alguém gritando o nome de seu aluno e ao vê se levantar animado e correr na direção da voz concluiu que era o pai dele.

Viu que o homem tinha quase sua idade, bem jovem para já ter um filho. Ele abriu os braços para receber o filho com um abraço enquanto sorria, seu sorriso era lindo e brilhante como o próprio sol, Hyunseong constatou ao observar a cena, iluminando o ambiente de forma que nem a lua seria capaz.

Depois de um tempo se separaram e vieram em direção a Hyunseong de mãos dadas.

– Professor, esse é o meu pai – Jungho disse animado.

– É um prazer conhecê-lo, Senhor Lee – se reverenciou para cumprimentá-lo e ele fez o mesmo.

– É um prazer também. Me desculpe te deixar aqui esperando por tanto tempo, não consegui sair do trabalho a tempo – ele sorriu e Hyunseong sorriu de volta – E pode me chamar apenas de Jeongmin.

– Então, Jeongmin – riu, pois não costumava tratar os pais dos alunos com informalidade, mas não poderia negar nada àquele belo sorriso – Não foi nada, imaginei que o atraso fosse por algo assim, não se preocupe.

– Muito obrigado… – pensou e o olhou confuso – Não sei seu nome, apenas o conheço como Professor Shim – os dois riram.

– Meu nome é Hyunseong, pode me chamar assim também.

– Certo, Hyunseong. Muito obrigado por cuidar do Jungho, não só hoje, mas ele sempre fala muito bem de você, não é, filho? – se dirigiu ao garoto que concordou com a cabeça antes de começar a falar.

– Pai, você podia sair com o Professor, acho que vocês ficariam bem juntos – olhou para os dois que de repente se viram com olhos arregalados e bochechas coradas.

– Jungho, não fale coisas assim – disse em tom de reprovação.

– Mas talvez não seja uma ideia tão ruim assim, não acha? – Hyunseong falou baixo, sem certeza se queria mesmo que o outro ouvisse, mas ele ouviu.

– Ah… sim… claro… quero dizer – Jeongmin parecia um pouco nervoso e Hyunseong riu pois achou extremamente fofo – Você poderia me passar seu número… se quiser, é claro.

– Passo sim, vamos marcar algo.

Os dois trocaram seus números enquanto Jungho observava a cena sorrindo e com os olhinhos brilhando. Gostava do Professor Shim e ficara feliz ao saber que seu pai também gostou dele.

Se despediram e cada um foi para um lado, Jeongmin e Jungho direto para casa e Hyunseong para a sala dos professores.

Não muito mais tarde, Hyunseong ia para sua casa, como sempre, sem pressa até chegar ao ônibus. Entrando nele, se sentou e logo se pôs a observar o céu, já escuro mas iluminado por várias estrelas e pela lua, sorriu ao vê-lo, não era tão comum ver o céu bonito como estava naquela noite.

Chegou em casa cansado, mas ainda assim feliz, dormiu pensando no que o esperaria de manha quando acordasse, mais um dia de trabalho e talvez um café com o dono de um sorrisos mais lindos que já vira.

Anúncios